China vai exibir novos mísseis em festa cívica

A China vai apresentar cinco novos tipos de mísseis no desfile de comemoração dos 60 anos da Revolução Comunista, no dia 1º de outubro, em uma potente exibição de seu crescente poderio militar. De acordo com o "Global Times", jornal ligado ao Partido Comunista, a existência dessas armas nunca foi oficialmente reconhecida pelo país.

AE, Agencia Estado

21 de setembro de 2009 | 08h56

A celebração da chegada ao poder dos comunistas levou o governo chinês a adotar medidas de segurança semelhantes às que foram impostas antes da Olimpíada de Pequim, em agosto de 2008. Estrangeiros que vivem no país estão tendo mais dificuldade para renovar seus vistos, o policiamento em toda a capital ficou mais ostensivo e a população foi orientada a comunicar às autoridades qualquer atividade "suspeita".

Os mísseis que serão mostrados pela primeira vez foram desenvolvidos pela China e incluem balísticos intercontinentais (de longo alcance) e convencionais. O texto do "Global Times" foi reproduzido pelo "China Daily", editado pelo Conselho de Estado, e pelo "Diário do Povo", considerado o "porta-voz" do PC.

As informações foram atribuídas a uma fonte da Segunda Força de Artilharia do Exército de Libertação Popular, responsável pelo desenvolvimento de mísseis. O texto ressaltou que a China entrou mais tarde que Estados Unidos e Rússia nessa área, mas está progredindo rapidamente. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinarevolução comunistamísseis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.