Reuters
Reuters

China volta a criticar comitê do Nobel

Liu Xiaobo está preso e não deve comparecer à cerimônia de entrega do prêmio na Noruega

AE, Agência Estado

09 de dezembro de 2010 | 08h44

O governo da China afirmou nesta quinta-feira, 10, que a "grande maioria" das pessoas no mundo é contrária à decisão do comitê do Nobel de premiar em 2010 o dissidente chinês Liu Xiaobo. O vencedor do Nobel da Paz está preso em seu país, e não deve comparecer à cerimônia de entrega, na sexta-feira, em Oslo, na Noruega.

Veja também:

especial Infográfico: Todos os vencedores do Nobel

lista Perfil: Liu Xiaobo, ativista chinês 

"Essas pessoas no comitê do Nobel têm de admitir que elas são minoria. O povo chinês e a grande maioria das pessoas no mundo se opõem ao que eles fazem", disse uma porta-voz do Ministério das Relações Exteriores em Pequim.

Diversos sites noticiosos pareciam bloqueados hoje na China, um dia antes da cerimônia de entrega do Nobel da Paz para Liu. Os sites da rede norte-americana CNN, da britânica BBC e da emissora pública norueguesa NRK não estão sendo exibidos.

Liu está preso por subversão, após firmar uma carta pedindo abertura política na China. O governo chinês reclamou bastante do fato de ele ser agraciado com a honraria.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaNobelcomitê

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.