Chinês detido por envenenar reservatório de água

Um desempregado envenenou um reservatório de água, causando intoxicação em 64 pessoas, porque pretendia aumentar as vendas de purificadores de água, informou a agência de notícias Nova China. A polícia deteve Cao Qian, de 27 anos, depois da descoberta, na última quarta-feira, de que um reservatório de água potável que serve a casas do condado de Ruyang, na província de Henan, havia sido envenenado.Cao, que estava desempregado, tentava dirigir uma pequena empresa de venda de purificadores de água. Ele comprou 20 garrafas de um pesticida chamado "3911" e despejou meio litro no reservatório que abastecia o condado. O envenenamento da água foi descoberto na manhã seguinte.Mais de 9.000 famílias foram afetadas até o restabelecimento total do fornecimento, o que ocorreu apenas no sábado, divulgou a agência oficial de notícias do governo chinês. Não houve mortes em decorrência do envenenamento, mas 42 das 64 pessoas afetadas precisaram ser internadas, informou a Nova China.De acordo com a agência, Cao "alegou ter envenenado a água numa tentativa de aumentar as vendas de seus equipamentos de purificação". Não há mais detalhes disponíveis.Incidentes ligados a envenenamento não são raros na China. No ano passado, pelo menos 38 pessoas morreram em Nanquim depois de comerem biscoitos envenenados pelo dono de uma loja concorrente do estabelecimento que vendeu o produto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.