Chinês morre ao saber que despesas médicas estavam pagas

Imprensa trata o caso do indigente como um exemplo da falta de assistência médica gratuita no país

Efe,

07 de maio de 2009 | 05h12

Um indigente chinês morreu de êxtase ao saber que a comunidade local pagaria por suas despesas médicas, informa nesta quinta-feira, 7, o diário "Chongqing Evening News".

 

O indigente, um idoso de sobrenome Zhu, vivia em Beipei, no município de Chongqing (sudoeste da China).

 

Ele morreu devido a uma crise de pressão arterial alta, depois de saber que receberia da comunidade o dinheiro que tinha gastado para o tratamento de várias doenças, já que na China o sistema de saúde não é gratuito.

 

O jornal local tratou o caso do indigente como um exemplo da falta de assistência médica universal e gratuita no gigante asiático.

 

"Zhu nunca teria se excitado a ponto de morrer se tivesse protegido por um sistema de assistência social imparcial e sólido", disse o "Chongqing Evening News".

 

"Esta triste história revela como muitos pobres têm de esperar por muito tempo para receber assistência médica", conclui o jornal.

Tudo o que sabemos sobre:
China

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.