Chinês que tentou criar partido de oposição é condenado

Wang Rongqing, um ativista chinês pela democracia que tentou estabelecer um partido de oposição no país foi sentenciado ontem a seis anos de prisão, informou hoje um grupo de direitos humanos. Um tribunal de Hangzhou, próspera cidade no leste da Província de Zhejiang, condenou Wang por insubordinação ao poder do Estado por organizar o proscrito Partido da Democracia da China, afirmaram defensores do grupo Chinese Human Rights. Wang foi detido em junho, dois meses antes do início dos Jogos Olímpicos, informou o grupo. A sentença de prisão foi confirmada pelo irmão de Wang, Wang Rongyao. Não foi possível obter informações sobre o caso junto ao Tribunal Intermediário Popular de Hangzhou. Wang sofreu várias perseguições e prisões durante seus anos de ativismo, que começaram no final dos anos 1970, quando a era maoista chegava ao fim e muitos começaram a pedir democracia no país. Ele ficou detido por dois meses em 1999. "Ele não está em boas condições de saúde e ficou em pé no tribunal com a ajuda da polícia, mas está em boa condição de espírito", disse Zou Wei, amigo de Wang e também dissidente político que esteve no julgamento na quarta-feira. Fundado por dissidentes em meados de 1998, o Partido da Democracia da China foi reprimido apenas seis meses depois de sua fundação pelo Partido Comunista, que não permite mudanças em seu monopólio político. Dezenas de ativistas foram detidos e condenados a até 13 anos de prisão, a maioria acusada de subversão. O governo chinês permite a existência de um pequeno número de partidos alternativos, reconhecidos como oficiais, embora eles sirvam como conselheiros em vez de competidores do Partido Comunista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.