Chinesa é condenada à morte por empréstimos ilegais

Uma empresária do sul da China foi condenada à morte na mais recente ofensiva do governo contra empréstimos ilegais no país.

AE, Agência Estado

20 de maio de 2013 | 00h44

O Tribunal Intermediário do Povo de Wenzhou informou que Lin Haiyan foi condenada por "captação ilegal de fundos" ao coletar 640 milhões de yuan (US$ 101 milhões) de investidores individuais depois de prometer altos retornos e baixos riscos.

Empresários chineses, que muitas vezes não conseguem obter empréstimos do sistema bancário estatal, confiam em tais procedimentos informais para arrecadar dinheiro. Os órgãos reguladores começaram a aumentar os controles depois que uma onda de calotes gerou protestos dos credores.

Outra empresária de Wenzhou também foi condenada à morte no ano passado por acusações de captação ilegal de recursos. A pena foi anulada depois de uma campanha na internet. A empresária foi condenada à prisão. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
chinaacusaçãocrime

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.