Chineses foram avisados de leite alterado após 2 meses

A Sanlu, companhia no centro do escândalo de contaminação no leite em pó para bebês na China, anunciou que ordenou que os distribuidores recolhessem os produtos da prateleira no início de julho. Porém, o caso veio à público somente no dia 11 de setembro. Os comunicados dos distribuidores da província de Hebei, onde a Sanlu tem sede, levantam novas dúvidas sobre quando a empresa e o governo souberam do problema.Uma subsidiária da companhia na Nova Zelândia afirmou que soube do problema no início de agosto, antes do início da Olimpíada de Pequim. Porém o público só foi informado no dia 11 de setembro, quando a empresa contatou o governo neozelandês, que então informou o governo da China. Dados oficiais apontam que o leite contaminado matou quatro bebês e provocou doenças em mais de 6.200."Nós recebemos um pedido da Sanlu no início de julho para retirar todo o leite em pó para bebês produzido de 2007 até julho de 2008 das prateleiras", afirmou um funcionário de uma das distribuidoras, Zhang Youqiang.Segundo ele, pouco após a substituição, a Sanlu afirmou no início de agosto que a nova remessa de leite em pó para bebês não havia atingido os "parâmetros qualificados de aviação". Zhang disse que nunca foi explicado o que seriam esses "parâmetros qualificados de aviação". O funcionário não quis divulgar o nome de sua companhia, que tem agora uma grande quantidade de leite contaminado e discute uma reparação financeira com a Sanlu.Outro distribuidor, Liang Jianqiang, também tenta que a Sanlu pague o prejuízo. A empresa disse para ele retirar o produto das prateleiras em julho. "Eles me disseram que haveria uma nova fórmula, de melhor qualidade. Eles fizeram isso de novo em agosto e em setembro", acusou. Liang também não quis revelar o nome de sua companhia.Leite Fresco - O escândalo ampliou-se hoje com a notícia de que a melamina foi encontrada também no leite fresco. Segundo a agência de notícias estatal Nova China, as autoridades sanitárias descobriram que a contaminação atingiu também produtos à base de leite fresco de grandes laticínios. De acordo com a Nova China, as autoridades sanitárias realizaram inspeções nas empresas que controlam 70% do mercado de leite fresco no país. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.