Chirac adverte candidatos à UE que apóiam os EUA

O presidente da França, Jacques Chirac, lançou um ataque aos países do leste europeu que assinaram cartas de apoio à posição dos EUA em relação ao Iraque, avisando-os de que, ao fazê-lo, punham em perigo suas chances de ingresso na União Européia. ?Este não é mesmo um comportamento responsável?, disse, em entrevista coletiva. ?Não é um comportamento educado. Eles perderam uma boa oportunidade de ficar quietos?.Chirac ficou irritado quando os candidatos à UE - Polônia, Hungria e República Checa - se uniram a membros pró-EUA, como Reino Unido, Espanha e Itália, mês passado, numa carta de apoio à linha-dura americana contra o Iraque, em contraste com aposição mais conciliadora da França e da Alemanha.O governo francês ficou ainda mais contrariado quando dez outras nações da Europa Oriental assinaram carta semelhante, poucos dias depois. A França argumenta que essas atitudes agravaram as divisões internas da UE e deram respaldo ao discurso do secretário de Defesa dos EUA, Donald H. Rumsfeld, que havia se referido a França e Alemanha como ?velha Europa?.?No que diz respeito aos países candidatos, honestamente acho que agiram de forma frívola, porque o ingresso na União Européia exige um mínimo de compreensão dos outros?, disse Chirac aos repórteres, depois da cúpula de emergência da UE sobre o Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.