Chirac comemora libertação de engenheiro seqüestrado no Iraque

O presidente da França, Jacques Chirac, comemorou hoje a libertação do engenheiro francês Bernard Planche ontem no Iraque, após mais de um mês de seqüestro, e agradeceu às "forças da coalizão". Planche, que tinha sido seqüestrado em 5 de dezembro em Bagdá, onde trabalhava para uma ONG, foi libertado na tarde de sábado."Nosso compatriota vai ser recolhido pelos serviços da embaixada da França em Bagdá e voltará à França", informou o Palácio do Eliseu num comunicado. Chirac informou "pessoalmente" a filha de Planche, Isabelle, e seu irmão, Gilles, da libertação do refém, segundo a nota."O presidente da República agradece às forças da coalizão que permitiram esta libertação. Expressa seu reconhecimento a todos os que se mobilizaram", diz o comunicado.O Palácio do Eliseu não deu mais informações sobre as circunstâncias da libertação de Planche, que aconteceu ontem quando, segundo fontes iraquianas de segurança, seus seqüestradores o soltaram e fugiram ao serem surpreendidos por uma patrulha.O primeiro-ministro da França, Dominique de Villepin, que também se disse contente com o retorno de Planche à França, agradeceu "as autoridades americanas" por sua "ajuda nesta libertação", ocorrida durante "uma operação de segurança" nos arredores de Bagdá, e parabenizou os serviços diplomático e secreto franceses.Num comunicado, Villepin aproveitou para voltar a pedir a seus compatriotas que não viajem ao Iraque.Planche, de 52 anos, que trabalhava em projetos de recuperação de infra-estruturas para uma ONG americana pouco conhecida, tinha sido seqüestrado por homens armados em sua casa em Bagdá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.