Chirac critica escudo antimíssil dos EUA

O presidente da França, Jacques Chirac, expressou nesta sexta-feira suas reservas em relação ao plano norte-americano para o desenvolvimento de um programa de defesa antimíssil e afirmou que a militarização do espaço deve ser evitada. Os Estados Unidos defendem a necessidade de um novo sistema para defender seu território e os de seus aliados europeus contra possíveis ataques de mísseis por parte de nações como Coréia do Norte, Irã e Iraque. "Não discutimos o perigo da proliferação do armamento antimísseis, apesar de que analisamos de forma diferente a magnitude da ameaça", disse Chirac durante um discurso pronunciado em um instituo de estudos de defesa, em Paris. Muitas nações européias, além de Rússia e China, temem que o Programa Nacional de Defesa Antimísseis dos Estados Unidos viole o Tratado de Mísseis Antibalísticos (ABM) de 1972, assinado por Washington e Moscou. "A França espera que o tratado ABM...não seja deixado de lado a favor de um sistema sem restrições", disse o mandatário francês.Chirac enfatizou também que "a não militarização espacial é um elemento essencial" da segurança internacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.