Chirac diz que guerra no Iraque favoreceu terrorismo

O presidente francês, Jacques Chirac, afirmou hoje que a guerra no Iraque deu ao terrorismo "um novo campo de expansão", ao lamentar as conseqüências dessa "aventura" lançada pelos Estados Unidos em 2003 e à qual se opôs."Como a França pressentia e temia, a guerra no Iraque precipitou transtornos cujos efeitos não terminaram de se manifestar", disse Chirac na tradicional cerimônia de felicitação de Ano Novo com o corpo diplomático no Palácio do Eliseu.Em 2003, a França liderou na ONU a oposição internacional aos planos bélicos da Administração do presidente americano, George W. Bush, no Iraque."Esta aventura exacerbou as divisões entre comunidades e quebrou a integridade do Iraque", disse Chirac.Também enfraqueceu a estabilidade da região, na qual "cada país está agora preocupado com sua segurança", e "ofereceu ao terrorismo um novo campo de expansão", afirmou."A prioridade, mais que nunca, é devolver aos iraquianos sua plena soberania", disse Chirac.Menos de uma semana depois da execução do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein em Bagdá, Chirac lembrou que a França, que "antes de tudo acredita nos valores dos direitos humanos", milita pela abolição da pena de morte no mundo.Em seu discurso junto ao corpo diplomático, a úlima de seu segundo mandato, o presidente francês traçou sua visão do mundo e os desafios que enfrenta, assim como o papel da França e da Europa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.