Chirac e Schroeder discutem em Paris questões bilaterais

O presidente francês, Jacques Chirac, recebeu hoje no Palácio do Eliseu, em Paris, o chanceler alemão, Gerhard Schroeder, para tratar de uma ampla gama de questões. Entre elas, informou uma fonte em Berlim ao jornal inglês The Guardian, está a proposta de participação de ministros franceses nas reuniões do gabinete alemão, e vice-versa; entre as demais estão a busca de um acordo sobre a estrutura da União Européia (UE), após a adesão de novos membros disputas econômicas no bloco e a crise iraquiana.Os dois líderes querem superar posições divergentes sobre a UE e chegar a uma posição comum até o dia 22, quando será celebrado o 40.º aniversário do Tratado do Eliseu, que selou a amizade entre França e Alemanha após a Segunda Guerra. Nesse dia, eles devem anunciar políticas comuns em áreas como educação, policiamento e trabalho.A participação dos membros de um governo nas reuniões do outro seria o mais notável avanço nas relações bilaterais, que atravessam um período favorável depois de anos de esfriamento.Segundo The Guardian, isso preocupa as autoridades britânicas,que prefeririam uma Europa não mais conduzida pelo eixoParis-Berlim.Depois de manterem constantes divergências nos últimos anos sobre a distribuição dos fundos da UE e o direito de voto de cada membro, franceses e alemães continuam defendendo posições distintas para a condução da UE: a França prefere que os países membros continuem assumindo a presidência, em rodízio, e a Alemanha pressiona por um modelo mais federalista, com participação mais distribuída do poder.Durante o encontro, Chirac e Schroeder deverão discutir outras iniciativas conjuntas, incluindo a formação de uma força européia de guardas de fronteira e de um arquivo europeu na área criminal. A política para o Iraque também está em pauta. Os dois países são membros do Conselho de Segurança da ONU (embora só a França tenha direito de veto) e se opõem a um ataque ao território iraquiano sem o aval dessa organização.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.