Chirac pede "fortalecimento da amizade franco-americana"

Líderes europeus que se opuseram a objetivos e estratégias de George W. Bush durante seu primeiro mandato pedem ao presidente reeleito que dê um novo começo às relações entre os dois lados do Atlântico. O presidente da França, Jacques Chirac, em uma carta de congratulações, diz esperar que o segundo mandato de Bush "traga a ocasião para um fortalecimento da amizade franco-americana". A carta começa com um "Caro George".Outro crítico da guerra no Iraque, o premier espanhol Jose Luis Rodriguez Zapatero, disse que seu governo quer "um relacionamento de cooperação eficiente e construtiva com o governo dos Estados Unidos e com o presidente Bush, respeitando as idéias de ambos os lados".Alguns analistas dizem que a vitória de Bush é prova de que Europa e Estados Unidos estão mais distantes do que nunca. "Existe uma falta de compreensão, grande e duradoura, entre o povo americano e o restante do mundo, de parte a parte", disse Hubert Vedrine, ex-chanceler francês. Também há o temor de que a maioria conquistada pelo presidente americano no Congresso acabe levando-o a ampliar sua postura unilateral."A Europa continuará a criticar Bush como antes", afirma o premier sueco, Goeran Persson. "Mas não acho que ele terá mais disposição de ouvir".Veja o especial Bush - Mais Quatro anosMais notícias sobre as eleições nos EUA

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.