Francois Mori/AP
Francois Mori/AP

Chirac será julgado mesmo sem estar presente, confirma Justiça da França

Ex-presidente francês é acusado de financiar partido por meio de empresas fantasmas

Efe

05 Setembro 2011 | 16h55

PARIS - O tribunal de Paris que deu início nesta segunda-feira, 5, ao julgamento do ex-presidente da França Jacques Chirac por suposto desvio de fundos e abuso de poder decidiu que o político será julgado mesmo sem estar presente. Chirac não pôde comparecer à sessão por motivos de saúde.

 

O anúncio do Tribunal Correcional da capital francesa foi feito ao término de uma audiência de cerca de uma hora e meia sobre as consequências da ausência do ex-chefe do Estado no processo.

 

O juiz Dominique Pauthe, detalhou que "não ordenará o comparecimento pessoal" do ex-presidente, acrescentando que os debates de fundo do processo, cujo término está previsto para o dia 23 de setembro, começarão na terça-feira.

 

Os advogados de Chirac notificaram o tribunal que o ex-presidente "não tem a capacidade completa para participar do desenvolvimento das audiências" e que, por isso, tinha solicitado que lhe representassem no processo.

 

Um dos magistrados, Jean Veil, informou que Chirac "não está hoje em condições de se lembrar de fatos ocorridos há mais de 20 anos".

 

O julgamento iniciado nesta segunda-feira refere-se ao processo aberto e muitas vezes adiado contra Chirac, acusado de desviar dinheiro público para financiar seu partido político por meio de empresas fantasmas quando era prefeito de Paris, entre 1977 e 1995.

Mais conteúdo sobre:
França Chirac Europa Justiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.