AP Photo
AP Photo

Choque de trens na Índia se deve a uma 'negligência', diz ministro

Falha da administração ferroviária teria causado o acidente; possibilidade de sabotagem foi descartada

Estadão.com.br

19 de julho de 2010 | 10h25

NOVA DÉLHI - A colisão ferroviária que aconteceu nesta segunda-feira, 19, no leste da Índia , deixando 61 mortos segundo o último balanço, se deve a uma "negligência" e não a uma sabotagem, afirmou à AFP o ministro de Proteção Civil de Bengala Ocidental.

 

Veja também:

Colisão de trens deixa ao menos 61 mortos na Índia

 

"Não se trata de um ato de sabotagem. É um trágico acidente que aconteceu por causa de uma negligência por parte da administração ferroviária", declarou o ministro Srikumar Mukherjee.

 

Segundo ele, 61 pessoas morreram e mais de 165 passageiros ficaram feridos, 89 dos quais em estado grave.

 

O balanço anterior era de 57 mortos e 120 feridos.

 

Esta colisão aconteceu dois meses depois de um choque no mesmo estado atribuída a uma sabotagem realizada pelos insurgentes maoistas, que deixou 150 mortos. Um trem que fazia o trecho Calcutá-Mumbai descarrilou, chocando-se com um trem de carga que estava a seu lado.

 

As ferrovias indianas, administradas pelo Estado, transportam diariamente 18,5 milhões de pessoas e continuam sendo o principal meio de transporte para as longas distâncias, apesar da crescente competição das novas companhias aéreas privadas.

 

A cada ano acontecem Amis de 300 acidentes ferroviários na Índia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.