Choque entre Exército filipino e separatistas mata uma pessoa

Uma pessoa morreu e outras três ficaram feridas em uma operação do Exército filipino na sexta-feira contraum grupo de desconhecidos armados na província de Cotabato do Norte, informou neste domingo a imprensa local.As mortes ocorreram no povoado de Midsayap, cerca de 940quilômetros ao sudeste de Manila, onde pelo menos mil moradores se viram obrigados a abandonar suas casas por temer o fogo cruzado, assinalou a rede de televisão ABS-CBN.Segundo fontes militares, o Exército lançou a ofensiva depois que supostos guerrilheiros da Frente Moura de Libertação Islâmica (FMLI) atacaram vários milicianos pró-governamentais e seus familiares em Midsayap.No entanto, o FMLI afirmou que foram os milicianos que atacaram seus integrantes por causa de uma velha disputa de terras e qualificou como indiscriminados os bombardeios realizados atualmente pelo Exército."As Forças Armadas não têm que utilizar bombas se quiseremperseguir esses criminosos", declarou aos jornalistas o porta-voz do FMLI, Eid Kabalu.Kabalu acrescentou que o FMLI apresentará uma reivindicaçãocontra o Exército no Comitê Coordenador de Cessação de Hostilidades por violar a trégua estipulada entre o governo filipino e o agrupamento separatista em 2003.As conversas de paz entre Manila e o FMLI foram paralisadasdevido ao desacordo sobre a identificação dos domínios ancestrais que, segundo o grupo islâmico, fazem parte do histórico "Bangsa Mouro" (país muçulmano).O FMLI insistiu que a assinatura de um acordo sobre seusdomínios ancestrais é fundamental para o encerramento do conflito separatista de Mindanao.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.