Andina News Agency / AP
Andina News Agency / AP

Choque entre trens a caminho de Machu Picchu deixa 35 turistas feridos

Veículos de imprensa locais reportaram que habitantes bloquearam a ferrovia em razão de um protesto, que fez um dos trens parar e foi atingido pelo outro; município nega versão e polícia diz que causas ainda estão sendo investigadas

O Estado de S.Paulo

01 Agosto 2018 | 09h26

LIMA - Dois trens com turistas se chocaram na terça-feira, 31, na via férrea que leva à pequena cidade inca de Machu Picchu, deixando 35 feridos, incluindo americanos, sul-coreanos, um francês e uma chilena, informou o governo do Peru.

O choque das composições que transportavam os turistas que visitavam a cidadela de pedra de 600 anos, a maior atração turística do Peru, aconteceu por volta das 10h (12h em Brasília) no quilômetro 89 da via férrea entre as localidades de Ollantaytambo e Águas Calientes.

"A colisão deixou ao menos 35 feridos, 2 em estado grave e os demais com diversas contusões", informou o Ministério da Saúde. Segundo as autoridades, "os pacientes graves são duas turistas estrangeiras, que estão internadas na Unidade de Cuidados Intensivos da clínica Pardo de Cusco, onde também estão outros 22 pacientes".  

Um dos trens pertence à empresa Peru Rail e o outro à Inca Rail. Os passageiros das duas companhias são, na maioria, turistas estrangeiros. Patrulhas de bombeiros foram enviadas ao local do acidente, onde se unem as montanhas dos Andes e a floresta, e a via férrea corre paralelamente ao Rio Vilcanota.

"Infelizmente, uma cidadã de nacionalidade chilena foi atingida em uma das extremidades inferiores" e transferida para "uma clínica particular na cidade de Cusco", disse a Inca Rail em um comunicado. "Os demais passageiros (do trem da Inca Rail) não foram afetados e continuarão sua viagem a Machu Picchu.”

Após a colisão, "ativou-se o protocolo de emergência, retirando as pessoas afetadas em ambulâncias, a fim de receber a assistência médica necessária", informou a Peru Rail em um comunicado. "Após a assistência aos feridos, será realizada uma investigação para determinar os motivos que ocasionaram este lamentável acidente.”

Veículos de imprensa locais reportaram que alguns habitantes bloquearam com rochas e troncos a ferrovia em razão de um protesto, que fez um dos trens parar e foi atingido pelo outro, que viajava mais atrás. Contudo, o município negou esta versão, e a polícia informou que as causas do acidente ainda estão sendo investigadas.

Patrimônio da Humanidade

Águas Calientes é a última estação ferroviária desde a cidade do Cusco, antiga capital do Império Inca, e dali partem ônibus com turistas que demoram cerca de meia hora para chegar a Machu Picchu, uma montanha em cujo cume fica a cidadela.

A pequena cidade inca foi descoberta pelo explorador americano Hiram Bingham em 1911. Os colonizadores espanhóis nunca souberam de sua existência.

Machu Picchu foi declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1983 e, depois de um concurso feito pela internet, foi incluído na lista das "Sete Maravilhas do Mundo Moderno", em 2007. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.