Choque entre xiitas e sunitas mata ao menos 50 no Iraque

Pelo menos 50 pessoas foram mortas durante a madrugada desta quinta-feira apenas em Bagdá, no Iraque, em meio à violência entre sunitas e xiitas provocada pelo ataque a um templo xiita na quarta-feira.Dezenas de mesquitas sunitas sofreram atentados em diferentes áreas do país, e pelo menos três jornalistas iraquianos foram raptados e mortos enquanto faziam a cobertura do ataque ao templo xiita, na cidade de Samarra.Após a explosão do templo, xiitas de diferentes partes do país se voltaram contra os templos sunitas ? nenhum grupo, até o momento, assumiu a responsabilidade pelos atentados.Ainda na quarta, homens armados haviam matado pelo menos onze pessoas depois de invadir uma prisão e retirar os presos na cidade de Basra, no sul do país.Segundo a polícia, acredita-se que todas as vítimas sejam militantes sunitas, incluindo pelo menos dois egípcios.Os corpos dos prisioneiros foram encontrados depois na cidade em meio a relatos de que eles teriam sido torturados antes de morrer.ClérigosA explosão desta quarta-feria na mesquita de Samarra foi provocada por dois homens armados vestidos de policiais que teriam, segundo testemunhas, forçado a entrada na mesquita e detonado artefatos explosivos.O impacto da explosão no santuário de Samarra foi tão forte que destruiu a cúpula dourada do templo. Este foi o terceiro grande ataque contra alvos xiitas em três dias.Entre os mortos logo após o atentado, estão três clérigos sunitas.O presidente do Iraque, Jalal Talabani, fez um apelo para que os iraquianos trabalhem juntos para evitar uma guerra civil no país.Talabani disse ainda que o ataque ao templo teve como objetivo desestabilizar as tentativas de se estruturar um governo de consenso no Iraque.Samarra ? onde fica o templo ? é um local de maioria muçulmana sunita e tem sido um dos focos da insurgência armada contra as tropas dos Estados Unidos e contra o governo iraquiano, dominado pelos xiitas.O santuário de Askari, que também é o mauseoléu do imã Ali al-Hadi, é um dos locais mais sagrados para os xiitas.Ali al-Hadi, que morreu no ano 868, e seu filho, Hassan al-Askari, morto em 874, seriam descendentes diretos do profeta Maomé. A cúpula dourada do santuário foi completada em 1905.O minarete em espiral no topo de um dos outros pontos sagrados da cidade, a grande mesquita sunita de Samarra, foi danificado em abril de 2003.Correção: Este texto foi alterado às 12h13 com ajustes no título e na sinopse

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.