Choques no Afeganistão causam morte de 2 rebeldes

Diferentes episódios de violência registrados nesta quarta-feira no Afeganistão resultaram na morte de pelo menos dois supostos rebeldes e de um policial afegão, assim como causaram ferimentos em dois soldados canadenses, informaram autoridades locais. Na província de Nangarhar, no leste afegão, soldados da coalizão estrangeira liderada pelos Estados Unidos no Afeganistão mataram um suposto rebelde que aparentemente pretendia lançar uma granada de mão contra um comboio militar. O episódio ocorreu em Batikot, um distrito de Nagarhar. O suposto militante saiu de um carro e preparava-se para atirar a granada contra o comboio quando foi alvejado por soldados, disse Ghafur Khan, porta-voz da polícia local. Não se sabe a qual grupo rebelde o suposto militante estaria ligado. Entretanto, a milícia fundamentalista islâmica Taleban assumiu a responsabilidade por uma onda de ataques contra forças locais e estrangeiras iniciada há meses. Em Baghlan, 150 quilômetros ao norte de Cabul, um suposto rebelde morreu quando a bomba que confeccionava dentro de sua própria casa explodiu prematuramente. A informação foi divulgada por Mohammed Halim Raskh, governador de Baghlan. No fim da noite de ontem, um policial foi assassinado em Baghlan durante uma emboscada contra o carro no qual viajava, prosseguiu o governador. Na província de Helmand, a explosão de uma bomba de beira de uma estrada perto de um veículo militar canadense deixou dois soldados feridos, disse o tenente Mark MacIntyre, porta-voz do Exército do Canadá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.