Christian Dior suspende estilista por declaração racista

O estilista britânico John Galliano foi suspenso de seu cargo de diretor de criação da marca francesa Christian Dior até a conclusão de um inquérito sobre supostas declarações antissemitas que ele teria feito durante uma discussão ontem.

AE, Agência Estado

25 de fevereiro de 2011 | 12h21

A Christian Dior tem "política de tolerância zero no que diz respeito a atitudes ou declarações antissemitas ou racistas", disse Sidney Toledano, executivo-chefe da marca em comunicado divulgado hoje. Um policial disse que Galliano foi interrogado por suposto comportamento violento e por ter feito supostas declarações antissemitas a duas pessoas durante uma discussão. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.