Soe Zeya Tun / Reuters
Soe Zeya Tun / Reuters

Chuvas ameaçam resgate de grupo preso em caverna na Tailândia

Após dez dias isolados, os 12 meninos e seu treinador de futebol foram encontrados fracos e com ferimentos leves

O Estado de S.Paulo

03 Julho 2018 | 09h48

CHIANG RAI, TAILÂNDIA - Equipes de resgate se apressam para bombear água para fora da caverna no norte da Tailândia - onde 12 meninos e seu treinador de futebol estão presos - em razão da previsão de chuvas fortes que ameaçam complicar os esforços para resgatar o grupo.

+ Os principais resgates de pessoas soterradas nos últimos 20 anos

+ Grupo preso em caverna inundada na Tailândia terá aulas de mergulho para ajudar no resgate

+ Quase mil trabalhadores que estavam presos em mina na África do Sul são resgatados

Eles foram localizados depois de passarem dez dias isolados no local, e podem ter de esperar um certo tempo até serem retirados, segundo as autoridades.

+ Cerca de mil trabalhadores ficam presos em mina na África do Sul

+ Autoridades mexicanas estimam que 50 pessoas seguem soterradas após terremoto

Mergulhadores atravessaram passagens estreitas e águas escuras para encontrar os 12 meninos e seu técnico na noite de segunda-feira, 2, em uma rocha elevada a cerca de 4 km da entrada da caverna. Os garotos estavam fracos, mas só tinham ferimentos leves.

A notícia da sobrevivência do time chamado Javali Selvagem provocou comemorações no país aflito com o drama, além de sites de notícias e redes sociais, nos quais os usuários vibraram com as informações e se referiam aos agentes de resgate como heróis.

“Obrigado a todos os tailandeses, obrigado a todos os estrangeiros. Todos são heróis e todos se ajudaram”, disse o primeiro-ministro da Tailândia, Prayuth Chan-ocha, a repórteres.

Um vídeo filmado pelos agentes de resgate sob a luz fraca de tochas mostrou os meninos vestidos com shorts e camisetas vermelhas e azuis na rocha acima de uma extensão de água. 

“Quantos de vocês estão aí? 13? Ótimo”, disse um membro da equipe multinacional em inglês. “Vocês estão aqui há 10 dias. Vocês são muito fortes”. “Obrigado”, respondeu um dos meninos. Outro perguntou quando eles sairão e o agente respondeu: “Não hoje. Vocês têm de mergulhar.”

Com idades entre 11 e 16 anos, os garotos desapareceram com seu técnico de 25 anos depois de treinarem no dia 23 de junho, quando foram explorar as cavernas no parque de uma floresta.

Agora as equipes de resgate têm de decidir qual é a melhor maneira de retirar o grupo em segurança, e alertaram que isso pode levar um certo tempo. A chuva continua a cair em Chiang Rai e a previsão é de que aumente a partir de quarta-feira, obrigando as autoridades a redobrarem os esforços para diminuir o nível de água na caverna e tentar retirar os meninos.

“Se chover demais, os níveis de água aumentarão e ficará mais difícil retirá-los”, disse o ministro do Interior, Anupong Paochinda. 

O grupo recebeu gel energético para se sustentar enquanto os planos de extração são elaborados. Uma equipe de fuzileiros navais ainda está com eles, e luzes, uma fonte de energia e equipamentos de comunicação foram instalados. / REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Tailândia [Ásia]Caverna

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.