Chuva atrapalha resgate de vítimas de acidente aéreo no Paquistão

Difícil acesso ao local do acidente também prejudica os trabalhos das equipes de resgate

estadão.com.br

29 de julho de 2010 | 11h44

Vítima de acidente é velada nas ruas de Islamabad. Foto: AP

ISLAMABAD - A chuva prejudicou o trabalho das equipes de busca pelos corpos das 152 vítimas e pelas caixas-pretas do Airbus A321 da companhia aérea Airblue, que ia de Karachi a Islamabad, e caiu na quarta-feira nos arredores da capital do país.

Veja também:

linkAviadores consideram hipótese de 'desorientação do piloto'

mais imagens Imagens do acidente perto de Islamabad

especialEspecial: Os piores acidentes aéreos da História

De acordo com o vice-inspetor-geral de polícia de Islamabad, Bin Yameen, as operações não podem ser retomadas devido ao mau tempo. O difícil acesso ao local do acidente - uma região montanhosa e de mata densa - também prejudica os trabalhos das equipes de resgate.

"Estamos esperando a chuva parar. Os helicópteros não podem voar, nem as equipes se deslocar com facilidade", disse.

As autoridades paquistanesas também estão trabalhando nas causas do acidente. De acordo com o diretor da Agência de Aviação Civil do Paquistão, Ayaz Jadoon, documentos e arquivos estão sendo analisados.

O maior temor dos investigadores é que a chuva leve os destroços do local do acidente e acabe com evidências importantes. Momentos antes do acidente, o avião recebeu uma ordem da torre para tomar uma rota alternativa, mas se desviou do curso. Chovia muito.

Luto

O país amanheceu de luto nesta quinta-feira. Nas repartições públicas, as bandeiras foram hasteadas a meio mastro. Os funerais dos corpos já identificados já começaram. Ao menos 40 já foram identificados. Familiares também ajudavam as equipes de resgate na cena do acidente.

Com informações da AP e da Reuters

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoacidente aéreo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.