Chuva e deslizamentos matam ao menos 13 no México

Temporais acontecem antes da chegada de uma tempestade tropical e de um furacão; autoridades já retiraram mais de 5 mil pessoas de suas casas

15 de setembro de 2013 | 21h40

Inundações e deslizamentos de terra provocados pelo furacão Ingrid e pela tempestade tropical Manuel causaram as mortes de pelo menos 13 pessoas no México e a retirada de milhares de suas casas antes que ambos atingissem o solo nas costas leste e oeste do país, confirmaram neste domingo as autoridades mexicanas.

No estado de Guerrero, no sul da Costa do Pacífico, as chuvas trazidas por Manuel vitimaram seis pessoas quando o carro em que viajavam rumo a Acapulco perdeu o controle numa rodovia.

Outras cinco pessoas morreram em deslizamentos de terra nos estados de Guerrero e de Puebla. A queda de uma cerca matou mais uma em Acapulco.

A tempestade Manuel encontrava-se neste domingo muito perto da costa sudoeste do Pacífico, no México, enquanto, no outro lado do país, milhares de habitantes da Costa do Golfo procuravam abrigar-se de Ingrid.

As tempestades levaram ao cancelamento de vários eventos cívicos programados por ocasião das comemorações do Dia da Independência do México no fim de semana.

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, em Miami, comunicou que Ingrid, o segundo furacão da temporada no Atlântico, poderia atingir o interior do México nesta segunda-feira de manhã, ao ganhar força por causa das águas quentes do Golfo.

Na tarde deste domingo, o governo mexicano emitiu um alerta de furacão para a Costa do Pacífico. A tempestade Manuel, no entanto, deve perder força rapidamente quando atingir o país.

Manuel provocaria precipitações de 250 a 380 milímetros em alguns pontos dos estados mexicanos de Oaxaca e de Guerrero, com máximas de 635 milímetros em algumas áreas isoladas. As autoridades informaram que as chuvas representariam uma ameaça particularmente perigosa nas regiões montanhosas.

O furacão Ingrid também deve provocar chuvas muito fortes. O fenômeno atmosférico concentrava-se ontem a cerca de 240 quilômetros a leste de Tampico, no México.

No estado de Tamaulipas, no norte do país, onde Ingrid deve tocar o solo, o governo cancelou as festividades do Dia da Independência nas principais cidades.

As autoridades do estado de Veracruz, no Golfo, começaram a retirar os habitantes da orla na noite de sexta-feira. Segundo a defesa civil, foram deslocadas cerca de 5.300 pessoas para locais mais seguros.

Mais de mil casas no estado de Veracruz foram afetadas pela tempestade, e 20 rodovias e 12 pontes sofreram danos, de acordo com a defesa civil. / AP

Tudo o que sabemos sobre:
chuvasMéxicotempestadefuracão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.