Chuvas causam pelo menos 12 mortes em 2 semanas na Nicarágua

Segundo a Defesa Civil do país, mais de 300 casas foram danificadas; chuvas devem continuar por pelo menos 24 horas

EFE,

22 de agosto de 2010 | 18h23

As fortes chuvas que castigam a Nicarágua desde o último dia 7 deixaram pelo menos 12 mortos, 1.188 evacuados e 300 casas danificadas, informou neste domingo, 22, a Defesa Civil do país.

 

Entre os 12 mortos estão três pessoas da mesma família - incluindo um bebê de 18 meses -, que foram sepultadas por um desmoronamento de terra, informou a jornalistas o tenente-coronel Néstor Solís, da Defesa Civil.

 

O deslizamento, provocado por aguaceiros durante a noite da última sexta-feira ao sul de Manágua, destruiu uma casa onde vivia um casal com dois filhos, o bebê falecido e uma criança de dez anos, único sobrevivente.

 

As outras mortes aconteceram por imprudência de pessoas que tentaram atravessar rios cheios ou transbordados por conta das chuvas, segundo a Defesa Civil.

 

A fonte explicou que, em todo o país, são contabilizadas 268 famílias afetadas, com 1.188 pessoas evacuadas em albergues temporários.

 

A Defesa Civil indicou, além disso, que as fortes chuvas afetaram 300 imóveis e causaram deslizamentos e danos às infraestruturas e cultivos, ainda não quantificados.

 

A Direção de Meteorologia do Instituto Nicaraguense de Estudos Territoriais (Ineter) estima que as chuvas continuarão pelo menos por outras 24 horas no país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.