Chuvas deixam 50 mil desabrigados no Saara

As chuvas torrenciais que caíram nos últimos dias sobre a região desértica de Tinduf, a oeste da Argélia, deixaram cerca de 50 mil pessoas de três campos de refugiados desabrigadas, informou hoje o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur).Segundo o comissariado, desde quinta-feira as fortes chuvas que caíram na região destruíram 50% das casas, em sua maioria construídas de argila, nas localidades de Awserd, Smara e Laayoune. Não chove nessa intensidade desde 1994. Além disso, 25% dos alojamentos que permaneceram de pé ficaram gravemente danificados ou a ponto de desmoronar."As chuvas deixaram 50.000 pessoas com urgente necessidade de ajuda, depois que enchentes destruíram suas casas", informou a Acnur num comunicado. O órgão informou também que uma mulher morreu e que várias pessoas ficaram feridas por causa das inundações.No fim de semana, a Acnur, junto com o Programa Mundial de Alimentos (PMA) e outros grupos de ajuda locais, levou a cabo uma "missão urgente conjunta para avaliar o alcance dos danos na área afetada".No entanto, as agências humanitárias só conseguiram chegar a dois dos três acampamentos afetados - Awserd e Smara, onde, segundo a Acnur, foram observados enormes danos estruturais em casas, escolas, centros comunitários e áreas de comércio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.