Chuvas deixam cerca de 450 mortos no Sul da Ásia

Em Bangladesh, 120 pessoas já morreram, 39 só neste fim de semana; situação se agrava na capital

Efe,

06 de agosto de 2007 | 06h54

As chuvas torrenciais que castigam o Sul da Ásia já causaram cerca de 450 mortes no nordeste da Índia, Nepal e Bangladesh, segundo os últimos números divulgados. Os trabalhos de resgate e de assistência continuam a milhares de pessoas isoladas.   Pelo menos 39 pessoas morreram durante o fim de semana em Bangladesh, o que eleva para 120 o número de vítimas fatais até agora neste país, segundo a imprensa local.   O nível das águas está começando a descer no norte e nordeste de Bangladesh, mas a situação se agravou na zona central, onde se encontra Daca, a capital. Dezenas de milhares de pessoas estão incomunicáveis na capital, informa a edição digital do jornal Daily Star.   Nas regiões indianas de Bihar e Assam, fronteiriças com Bangladesh, as inundações deixaram até agora 81 e 33 mortos, respectivamente, e cerca de 16,5 milhões de afetados, segundo as autoridades locais.   No estado de Uttar Pradesh, fronteiriço com o Nepal, os mortos pelas chuvas aumentaram para 122, enquanto mais de mil aldeias ficaram alagadas.   No Nepal, as inundações e deslizamentos de terra mataram pelo menos 93 pessoas, enquanto quase 10 mil famílias tiveram de abandonar seus lares, informou o Ministério do Interior.   O Sul da Ásia se encontra em plena temporada das monções, que atinge a região de julho a setembro e que a cada ano causa graves perdas humanas e materiais.   Pelo menos 20 milhões de pessoas deixaram suas casas por conta do risco de deslizamentos de terra e doenças na Índia, Bangladesh, Nepal e Paquistão. As chuvas ainda destruíram plantações, cobriram extensos trechos de rodovias e dificultam os trabalhos das equipes de resgate.   Matéria ampliada às 11h15.

Tudo o que sabemos sobre:
chuvasÁsiamortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.