Reuters
Reuters

Chuvas deixam saldo de pelo menos 119 mortos no litoral oeste norte-coreano

Maioria das mortes foi causada por deslizamentos, principalmente em Pyongan do Sul e do Norte

Agência Efe,

02 de agosto de 2012 | 02h39

Texto atualizado às 10horas

SEUL - As fortes chuvas que atingiram o litoral oeste da Coreia do Norte nos dias 29 e 30 de julho e na semana passada um total de 119 mortos e 16 desaparecidos, segundo informou nesta quinta-feira, 2, a agência estatal "KCNA".

 

As mortes foram causadas, em sua maioria, por deslizamentos de terras, principalmente nas províncias de Pyongan do Sul e Pyongan do Norte. As inundações causadas pelas chuvas torrenciais destruíram ou danificaram mais de 4.900 imóveis e alagaram outros 8.530, o que fez 21.370 pessoas perderem seus lares.

 

A agência assegurou que pelo menos 15.370 hectares de plantações foram inundados ou arrasados pelas chuvas, que também danificaram cerca de 200 edifícios públicos e fábricas. As tempestades afetaram ainda duas minas de carvão nas cidades de Kaechon e Tokchon, na província de Pyongan do Sul, onde estradas, vias férreas e pontes também sofreram danos.

 

Uma equipe de inspeção das Nações Unidas chegou nesta quarta-feira à Coreia do Norte para coordenar a ajuda internacional que será destinada às zonas afetadas pelas inundações. Além disso, mais de 80 mil pessoas já ficaram sem suas casas e 40 mil hectares de plantações foram arrasados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.