Chuvas e deslizamentos matam 32 na Coreia do Sul

Um deslizamento de terra soterrou dez estudantes universitários num resort sul-coreano e enchentes inundaram ruas e estações de metrô em Seul, matando pelo menos 32 pessoas nesta quarta-feira. Os estudantes estavam em Chuncheon, cerca de 110 quilômetros ao nordeste de Seul, disse o chefe dos bombeiros Byun In-soo. Um casal e o dono de uma loja de conveniência também morreram.

AE, Agência Estado

27 de julho de 2011 | 11h18

Testemunhas disseram a uma emissora de televisão que o deslizamento soou como uma grande explosão ou um trem de carga. Elas contaram que as pessoas gritavam na medida em que prédios eram levados pela onda de lama. Cerca de 670 bombeiros, soldados, policiais e outras pessoas correram para o local para resgatar os sobreviventes e os corpos presos nos escombros em Chuncheon, onde 24 pessoas ficaram feridas e vários prédios foram destruídos.

No sul de Seul, 16 pessoas morreram quando um deslizamento de terra atingiu casas no pé de uma montanha, informou a Agência Nacional de Gerenciamento de Emergências. Outras três pessoas morreram após o transbordamento de um riacho ao sul da capital e dez pessoas estão desaparecidas em todo o país, disse a agência em comunicado.

As águas invadiram rapidamente as ruas de Seul, fazendo com que os moradores subissem nos telhados de suas casas, que ficaram parcialmente submersas. Imagens de televisão mostraram pessoas com pás, vassouras e pedaços de madeira na tentativa de impedir a entrada de mais água numa estação de metrô. A televisão também mostrou o resgate de montanhistas e pessoas caminhando pelas ruas com água pelos tornozelos, muitas descalças, com as calças enroladas.

As fortes chuvas deixaram cerca de 620 pessoas desabrigadas e inundaram 720 casas e 100 veículos em toda a Coreia do Sul, disse a agência de gerenciamento de emergências. Cerca de 440 milímetros de chuva caíram em Seul e mais de 340 milímetros em Chuncheon nos últimos dois dias, cerca de 15 vezes mais do que a média para esta época do ano, segundo a Administração Meteorológica da Coreia. Meteorologistas disseram que mais 254 milímetros podem cair no norte da Coreia do Sul, área que inclui Seul, até sexta-feira.

A população de Seul, onde smartphones são onipresentes, postaram dezenas de fotos no Twitter e no Facebook mostrando ruas inundadas e carros cobertos de lama. Muitos reclamaram nas redes sociais que a capital não se preparou para as fortes chuvas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do Suldeslizamentomortoschuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.