Chuvas e inundações matam 22 pessoas na Turquia

Pelo menos 22 pessoas morreram devido às inundações causadas pelas intensas chuvas dos últimos dois dias nas províncias do sudeste da Turquia, disseram fontes oficiais. O governador da província de Diyarbakir, Efkan Ala, garantiu ao canal de televisão "NTV" que 14 passageiros de um microônibus que cobria a linha entre Mardin e Diyarbakir morreram quando o veículo foi arrastado pelas águas devido à subida do nível de um rio. "Contabilizávamos essas 14 pessoas como desaparecidas. Infelizmente, descobrimos que todas morreram", disse Ala. O governador informou também que outras três pessoas - uma mãe e seus dois filhos - morreram afogadas no porão de uma casa em Cinar, província de Diyarbakir, devido às inundações. "As crianças, uma de quatro anos e outra de quatro meses, estavam dormindo no porão e sua mãe morreu ao tentar salvá-las", disse Ala. O governador afirmou também que não havia registro de desaparecidos e que a polícia estava vigiando toda a província. A agência semi-oficial Anatolia informou também da morte de outras três pessoas na localidade de Silopo, situada na província de Sirnak - também no sudeste do país. Fontes oficiais afirmam que as chuvas podem continuar por, pelo menos, mais 48 horas. Na terça-feira à noite, na cidade de Diyarbakir, capital da província de mesmo nome, muitas pessoas se viram obrigadas a subir no telhado de suas casas devido ao aumento do nível das águas, que alagaram o centro da localidade. Helicópteros e embarcações do Exército trabalharam durante toda a noite para evacuar todos os cidadãos que estavam ilhados nos telhados de suas casas. "O perigo passou, mas pode haver uma outra tempestade hoje à tarde", disse o governador de Diyarbakir, que afirmou que pelo menos 112 pessoas já tinham sido resgatadas dos telhados. Ala pediu aos habitantes das áreas rurais, onde as escolas permanecem fechadas, que só viajem se for absolutamente Imprescindível. A estrada que une Mardin a Diyarbakir ficou parcialmente destruída devido às chuvas e permanece fechada desde a tarde de ontem, disse o governador. "Estamos concentrando nossos esforços no reparo das vias danificadas", acrescentou. Istambul também foi afetada pelas fortes chuvas das últimas 48 horas. As casas do bairro de Beykoz foram as que sofreram mais danos. Além disso, o transporte marítimo no estreito de Dardanelos foi suspenso devido aos fortes ventos que atingem a região, mas os representantes governamentais prevêem que o serviço pode ser restabelecido ainda nesta quarta-feira. A cidade turística de Antalya, no litoral mediterrâneo, também foi afetada pelas chuvas e a estrada de acesso à cidade está fechada. Na província de Mersin, no sul do país, dezenas de automóveis foram arrastados para o mar pela força das correntezas. O governo estabeleceu em várias províncias "centros de crise" para coordenar os trabalhos de resgate e lutar contra as inundações. Estes centros continuarão funcionando até terminar o risco de novas inundações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.