Chuvas já mataram 107 pessoas na China

Milhares de pessoas estão desabrigadas, casas e terrenos foram destruídos e as perdas econômicas ultrapassam os 2 milhões de dólares

14 de julho de 2010 | 05h48

PEQUIM - As inundações causadas pelas fortes chuvas que castigam o centro e o sul da China desde a última quinta-feira, 8, já causaram 107 mortes e deixaram 59 pessoas desaparecidas, informa nesta quarta, 14, a agência oficial de notícias Xinhua.

Além disso, foram afetadas 29 milhões de pessoas, das quais 997 mil foram evacuadas, e 93 mil casas e 252,8 mil hectares de terra ficaram destruídos e as perdas econômicas chegam a 19,75 trilhões de iuanes (US$ 2,91 milhões).

A Administração de Meteorologia da China anunciou que as chuvas continuarão castigando durante os próximos três dias algumas das dez províncias e localidades já afetadas, como Guizhou, Sichuan, Hubei, Jiangsu, Zhejiang, Anhui e Chongqing.

Também há previsão de fortes precipitações nas subdivisões administrativas da Mongólia Interior e Liaoning (norte da China), Gansu (noroeste) e Yunnan (sul).

O Ministério de Saúde chinês assegurou que as chuvas não causaram nenhuma epidemia, enquanto o de Assuntos Civis enviou milhares de tendas de campanha às zonas mais afetadas.

As inundações são frequentes na China durante as temporadas de chuvas, sobretudo no sul do país, e este ano estão acontecendo mais problemas que em períodos passados, já que só em junho houve 260 mortes e 211 desaparecimentos, segundo números do Ministério de Assuntos Civis.

Tudo o que sabemos sobre:
chuva, mortos, China

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.