Chuvas matam 128 no sul da China; seca afeta norte do país

Estiagem prejudica 11 milhões de pessoas e deve se agravar nos próximos dias

Agencia Estado

18 Junho 2007 | 09h49

Pelo menos 128 pessoas morreram por causa dos temporais no sul da China nos últimos dias. Enquanto isso, o norte do país sofre uma grave seca que afeta 11 milhões de pessoas, segundo números oficiais divulgados neste domingo, 17. As inundações e deslizamentos de terra provocados pelas chuvas deixaram 24 desaparecidos e cerca de 23 milhões de desabrigados, segundo o departamento de controle de inundações e alívio da seca. As tempestades afetam as províncias do sul há mais de dez dias e danificaram 1,22 milhão de hectares de campos de cultivo, provocando prejuízos de US$ 1,17 milhão. Por outra parte, a seca que afeta 11 milhões de pessoas no norte do país continuará e deve se agravar nos próximos dias devido às altas temperaturas, disse Cheng Dianglong, subdiretor do escritório, em declarações à agência de notícias Xinhua. Milhares de pessoas morrem na China todo ano devido aos desastres naturais, principalmente tufões e inundações que acontecem entre junho e setembro. Este ano, os cataclismas podem ser mais graves que o habitual por causa dos efeitos da mudança climática, segundo especialistas.

Mais conteúdo sobre:
China tempestades clima seca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.