Chuvas matam 4 na China e bloqueiam acesso ao Tibete

Três pessoas estão desaparecidas e 4,07 milhões foram afetadas em 35 distritos

Efe,

31 de agosto de 2008 | 05h44

As chuvas torrenciais que este fim de semana caíram em várias regiões do centro e sul da China deixaram quatro mortos, três desaparecidos e a suspensão do tráfego no principal acesso por estrada à região do Tibete, informou neste domingo, 31, a imprensa oficial. As mortes e desaparecimentos foram reportados na província central de Hubei, onde as tempestades castigam a região desde o dia 28 de agosto e afetaram 4,07 milhões de pessoas em 35 distritos. As chuvas em Hubei destruíram colheitas e instalações de energia e telecomunicações, embora ainda não tenha sido calculado o valor total das perdas econômicas. Mais ao oeste, um deslizamento de terras bloqueou a principal estrada entre o Tibete e a província de Sichuan neste sábado, o que obrigou a suspensão do tráfego entre ambas as divisões administrativas. O deslizamento aconteceu na localidade tibetana de Linzhi, onde as fortes chuvas persistem. O Tibete, uma região com poucas chuvas, registrou neste mês de agosto - estação úmida na região - até 30% mais de chuva que em outros anos, segundo a agência oficial Xinhua.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaTibetechuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.