Chuvas matam 430 no Paquistão

Até 17 mil pessoas estão presas nas áreas inundadas; resgate está sendo muito difícil

estadão.com.br

30 de julho de 2010 | 12h20

Desabrigados transportam pertences em meio a enchente Arshad Arbab/Efe

 

ISLAMABAD - Pelo menos 430 pessoas morreram devido às devastadoras chuvas de monção que caem no Paquistão há três dias, concentradas sobretudo na província de Khyber-Pakhtunkhwa (noroeste do país).

Veja também:

mais imagens Galeria de fotos: Imagens das enchentes

O diretor de operações da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres (NDMA), Amre Siddique, contatado por telefone nesta sexta-feira, afirmou que nas últimas horas foram resgatados 430 corpos.

 

A NDMA calcula que entre 16 mil e 17 mil pessoas permanecem presas em áreas inundadas, e embora tenha garantido que não sofrem "perigo imediato", estão completamente isoladas.

 

Siddique explicou que o resgate está sendo "muito difícil" pelas complicações de acesso das equipes para chegar até as zonas inundadas, pois a corrente de água é "muito forte" e muitas estradas e pontes estão danificados.

 

Siddique previu uma melhora das condições climatológicas durante o dia nesta sexta-feira, quando entra em ação uma força especial de resgate para trabalhar de forma conjunta com o Exército.

 

Centenas de milhares de pessoas foram afetadas pelas inundações no noroeste do Paquistão.

Com informações da Efe e da AP

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãochuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.