Chuvas matam nas Filipinas, China e Irã

Pelo menos 11 pessoas morreram e mais de 400 foram evacuadas em conseqüência das fortes chuvas que castigam as regiões norte e central das Filipinas. De acordo com a diretora do Escritório de Informações da Defesa Civil, Mina Marasigan, oito pessoas morreram e duas ficaram feridas ontem em um deslizamento causado por uma tromba d´água na província de Negros Oriental. Quatro pessoas desapareceram no incidente. Segundo Marasigan, as outras três pessoas morreram eletrocutadas na província de Rizal. As chuvas também causaram danos em estradas, casas e no sistema de distribuição de energia elétrica. Na China, pelo menos cinco pessoas morreram devido às inundações causadas por chuvas torrenciais na província de Sichuan, no sudoeste do país, informou a agência de notícias oficial Xinhua. Mais de 100 milímetros de água caíram em algumas áreas da região apenas entre 8 e 12 de agosto. Segundo a agência na capital provincial de Chengdu, as águas chegaram a subir até dois metros. Em toda a China, pelo menos 800 pessoas já morreram em conseqüência de inundações e deslizamento de terra na temporada de chuva deste ano. No Irã, pelo menos 35 pessoas morreram em decorrência das inundações causadas por chuvas torrenciais que nas últimas 24 horas afetaram principalmente a província do Golestão, próxima ao Mar Cáspio. Segundo a agência de notícias iraniana IRNA, trabalhadores de grupos de resgate estão lutando contra o tempo para salvar famílias inteiras que continuam ilhadas em áreas rurais, depois de passarem a noite toda em péssimas condições. Uma das cidades mais afetadas pelas chuvas é Galikesh, em cujas imediações um ônibus ficou bloqueado pelas águas. O veículo foi encontrado vazio e, segundo o prefeito da cidade, Ebrahim Karimi, os corpos sem vida de 17 pessoas encontrados na área podem ser de passageiros que tentavam fugir da enchente.

Agencia Estado,

13 Agosto 2002 | 15h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.