Chuvas obrigam evacuação de 50 mil pessoas da capital checa

As fortes chuvas que há quase uma semana afetam o centro da Europa obrigaram as autoridades de Praga, na República Checa, a ordenar a evacuação nesta terça-feira de 50 mil pessoas. Diante da alta do rio Moldávia, o prefeito da cidade, Igor Nemec, anunciou esta madrugada o início da evacuação do histórico bairro de Mala Strana e de outros quatro distritos às margens do Moldávia, que deve transbordar e alagar a parte medieval da capital checa ainda nesta terça-feira. ?É a maior enchente do Moldávia desde as graves inundações de 1954?, afirmou Nemec. A situação também é crítica no sul e no norte de Bohemia, onde várias localidades estão isoladas pelos volumes de água, enquanto milhares de bombeiros e voluntários trabalham há vários dias. O primeiro-ministro checo, Vladimir Spidla, declarou a situação de emergência tanto em Praga como em Pilsen, assim como no balneário de Karlovy Vary e no centro da região de Bohemia. Áustria - Na Áustria, foram registradas as primeiras vítimas das mais graves inundações dos últimos cem anos com a morte de um bombeiro afogado em Lungau, de um homem nas águas que alagaram seu porão em Hallein e de uma terceira pessoa, morta em um deslizamento em Innkreis. Com continuação das chuvas, várias localidades da baixa e alta Áustria estão isoladas há vários dias. Helicópteros militares e da defesa civil realizam permanentemente trabalhos de evacuação há seis dias. A situação é crítica nas localidades de Ybbs e Kamp, onde vários diques ameaçam romper, assim como em Grein, às margens do Danubio, onde a água chega normalmente a sete metros de altura e atualmente está perto dos 13,5 metros. As fortes chuvas obrigaram também o fechamento da estrada A-1, que une Viena a Salzburgo na altura de Linz. Os bombeiros tiveram que tirar 48 pessoas de seus veículos na principal artéria de comunicação por estrada entre o leste e o oeste da Europa, cuja abertura parcial deve acontecer nesta manhã. O Danubio, no qual desembocam a maioria dos rios transbordados, está com um volume que ameaça inundar ainda hoje nas localidades de Klosterneuburg e Korneuburg, situadas a poucos quilômetros de Viena. A capital austríaca não foi afetada até agora pelas inundações. As autoridades vienenses disseram que apenas algumas partes da capital devem sentir as inundações, mas sem danos.

Agencia Estado,

13 Agosto 2002 | 06h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.