Chuvas pesadas e inundações matam 73 pessoas no Paquistão

A maioria das mortes aconteceu na cidade de Lahore, a principal base de poder do primeiro-ministro Nawaz Sharif

MEHREEN ZAHRA-MALIK E ABU ARQAM NAQASH, REUTERS

05 de setembro de 2014 | 09h04

Pelo menos 73 pessoas foram mortas no Paquistão após pesadas chuvas terem desencadeado inundações e destruído casas nas regiões de Punjab e Caxemira, disseram nesta sexta-feira representantes do governo.

A maioria das mortes aconteceu na cidade de Lahore, a principal base de poder do primeiro-ministro Nawaz Sharif, prejudicando mais ainda a posição do governo após semanas de protestos que clamam pela saída do premiê do poder.

Com a crise política se arrastando pela terceira semanas, a atenção das pessoas se voltou para a devastação das inundações, com canais de televisão mostrando imagens ao vivo de vilas e cidades inundadas pela água lamacenta.

Pelo menos 43 pessoas morreram em Punjab e 30 na região himalaia da Caxemira nos últimos dias, segundo autoridades.

“A maioria dos 43 mortes em Punjab ocorreu porque os telhados de suas casas caíram”, disse Nisar Saani, diretor da Autoridade de Gerenciamento de Desastres de Punjab. “Os demais foram eletrocutados."

Autoridades emitiram alertas de inundações em todo o país.

Mais conteúdo sobre:
PAQUISTAOINUNDACOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.