Chuvas podem ter matado mais de 300 nas Filipinas

A devastadora tempestade tropical Lingling, que atingiu o centro e o sul das Filipinas por dois dias, pode ter deixado mais de 300 mortos, a maioria em uma ilha famosa por suas praias, informaram hoje funcionários filipinos. Pelo menos 108 cadáveres foram recuperados em quatro províncias - incluindo 78 apenas na cidade de Mahinog. Segundo o diretor regional de Defesa Civil, Casiano Matela, há 234 desaparecidos na Ilha de Camiguin e acredita-se que estejam mortos. "Estão sepultados sob três metros de lodo. Creio que todos morreram", disse Matela, referindo-se aos desaparecidos.Um dia após uma enxurrada de lodo e pedras se precipitar das colinas sobre centenas de casas em Camiguin, a tempestade devastou a região de Visayas, centro do país, causando mais inundações e deslizamentos. Cidades e povoados inteiros da região ficaram sem eletricidade e um túnel da maior exploração mineira da Ásia, na Ilha de Cebu, desmoronou, matando 11 mineiros.A tempestade também afundou um navio de carga panamenho que se dirigia a Hong Kong e seus 19 tripulantes estão desaparecidos. Cerca de 5 mil dos 74 mil moradores de Camiguin foram retirados da ilha. A tormenta, que atingiu as ilhas de Camiguin, Cebu, Panay e Negros, deverá passar hoje pela Ilha de Palawan, oeste filipino, antes de dirigir-se através do Mar da China Meridional ao Vietnã, informou o serviço meteorológico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.