Chuvas provocam 88 mortes na China

Mais de um 1,4 milhão de pessoas que vivem ao longo de rios no sul da China foram retiradas de suas casas, depois que o nível da água alcançou patamares perigosos em razão das chuvas torrenciais que atingem a região, informou hoje a agência estatal de notícias China Daily. O número de mortes provocadas pelas tempestades já soma 88. O vice-diretor do Centro Estatal de Controle de Enchentes e Alívio de Desastres, Zhang Zhitong, afirmou que o nível do Pearl River - a segunda maior hidrovia da China que cruza o sul do país -, tinha ultrapassado as marcas de advertência na quinta-feira. As chuvas torrenciais e incessantes têm golpeado grandes áreas do sul da China desde o último domingo, provocando inundações e deslizamentos.

CLARISSA MANGUEIRA, Agência Estado

19 de junho de 2010 | 12h49

De acordo com o comunicado mais recente do Ministério de Assuntos Civis da China, 48 pessoas estão desaparecidas e o custo do desastre já totaliza US$ 1,6 bilhão. O Centro Nacional de Meteorologia da China (NMC) afirmou hoje que mais chuvas ocorrerão, um dia depois de ter emitido um alerta laranja de tempestades - um nível abaixo do alerta vermelho - o mais alarmante do país. "Haverá chuva forte nos próximos três dias e o trabalho para controle de enchentes enfrentará enormes desafios", disse o instituto em um comunicado, acrescentando que algumas das chuvas no sul da China são até três vezes maiores do que em anos normais. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinachuvasmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.