CIA achou, e deixou escapar, dois terroristas

Kuala Lumpur é uma escolha fácil para quem não quer aparecer muito. Limpa e moderna, com telefones, bancos e serviços Internet confiáveis, essa cidade da Malásia fica a uma distância confortável da maioria das capitais mundiais, de avião - e os visitantes muçulmanos não precisam de visto de entrada para entrar naquele país islâmico. Isso talvez explique por que a Al-Qaeda escolheu essa metrópole espraiada como local de uma conferência de cúpula secreta, no início de janeiro de 2000. O que aconteceu depois talvez seja, segundo autoridades americanas da área de contra-terrorismo, a falha mais surpreendente e devastadora do serviço secreto nos meses que antecederam 11 de setembro. Leia mais no Estado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.