REUTERS/Yuri Gripas
REUTERS/Yuri Gripas

CIA alerta que milícias armadas na Venezuela podem acabar 'fora de controle'

Diretor da agência diz que há muitas armas circulando e o risco é incrivelmente real e sério

O Estado de S.Paulo

11 Maio 2017 | 16h41

 WASHINGTON  - O diretor da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA), Mike Pompeo, advertiu nesta quinta-feira de que "cada vez é maior" o risco de que as milícias armadas da Venezuela "ajam fora de controle" e alertou sobre o alto "risco" que representa a crescente transferência de armas no país.

Durante uma audiência no Comitê de Inteligência do Senado americano sobre as ameaças globais, Pompeo abordou a crise venezuelana, em concreto o fenômeno das milícias conhecidas como coletivos, o grande fluxo de armas existentes e o risco que representam que estas "caiam nas mãos erradas".

"O risco de que estes grupos ajam fora de controle aumenta cada minuto", assegurou Pompeo, em referência a estas milícias armadas pelo governo de Nicolás Maduro para defender os interesses chavistas dos movimentos opositores.

"Há muitas armas circulando na Venezuela e o risco é incrivelmente real e sério, e uma ameaça para América do Sul, América Central e não somente na Venezuela", disse o diretor da CIA.

Apesar disso, a CIA não detectou grandes movimentos de armas, segundo Pompeo.

Da sua parte, o diretor nacional de Inteligência, Dan Coats, afirmou para à mesma comissão que "o impopular governo autocrático de Venezuela recorrerá a meios cada vez mais repressivos para conter opositores políticos e distúrbios de rua".

"O petróleo foi durante muito tempo a fonte de receita do regime, mas a má gestão levou a uma diminuição da produção nos investimentos. Avaliamos que o governo venezuelano lutará para conter a inflação, fazer pagamentos da dívida e pagar pelas importações de poucos bens básicos e remédios", acrescentou Coats a respeito do país. / EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.