CIA confirma morte de 7 funcionários em ataque no Afeganistão

Taleban assume autoria do atentado na província de Khost, o mais sangrento contra a agência de inteligência

AE-AP, Agencia Estado

31 de dezembro de 2009 | 15h37

A Agência Central de Inteligência (CIA) dos EUA informou nesta quinta-feira, 31, que sete de seus funcionários foram mortos e outros seis ficaram feridos em um ataque terrorista a uma base no Afeganistão.Mais cedo, o Taleban reivindicou a autoria do atentado.

O diretor da agência norte-americana, Leon Panetta, disse que os mortos no ataque de ontem "estavam longe de casa e perto do inimigo, fazendo o trabalho duro que precisa ser feito para proteger nosso país do terrorismo".

Seus comentários foram feitos em uma mensagem para funcionários da CIA enviada hoje.

O porta-voz do Taleban, Zabiullah Mujahid, disse, em nota, que um oficial do Exército nacional Afegão, vestindo um colete-bomba, entrou na base e explodiu-se na academia de ginástica.

 

Khost é a capital da província de mesmo nome, que faz fronteira com o Paquistão e é um reduto do Taleban.

 

Canadenses mortos

 

Quatro soldados canadenses e uma jornalista que os acompanhava foram mortos em outro ataque, na quarta-feira, por uma bomba de beira de estrada no sul do país.

 

Este foi o evento mais sangrento para as tropas canadenses em 2009. Michelle Lang, de 34 anos, é a primeira jornalista canadense e perder a vida no país. Ela havia chegado ao Afeganistão há duas semanas.

Tudo o que sabemos sobre:
violênciaAfeganistãoTalebanCIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.