CIA deve mostrar laços entre Síria e Pyongyang

Funcionários da Agência Central de Inteligência (CIA) começarão hoje a informar a várias comissões do Congresso dos EUA que a Coréia do Norte ajudou a Síria a construir um reator nuclear a base de plutônio, que foi destruído em setembro em um ataque aéreo de Israel, disseram funcionários do governo ao Los Angeles Times. O governo norte-coreano assegura que nunca repassou sua tecnologia nuclear. Mas a revelação pode causar mais resistência aos planos de Washington de reduzir as sanções contra a Coréia do Norte como forma de convencer Pyongyang a desmantelar seu programa nuclear.Os funcionários da agência de inteligência dirão aos deputados que o reator seria capaz de produzir plutônio para armas nucleares, mas foi destruído antes de a construção ser concluída.Eles também devem demonstrar que, apesar das preocupações dos EUA sobre as ligações entre a Coréia do Norte e a Síria, só no ano passado os agentes de inteligência convenceram a CIA de que as instalações em construção em uma remota área na Síria tinham um reator nuclear, disse um funcionário.A mesma fonte não deu explicações sobre por que só agora a CIA resolveu fazer a revelação, já que há meses deputados vêm pedindo informações sobre as atividades norte-coreanas na Síria e o ataque de Israel. Logo após um caça israelense invadir a Síria em setembro e disparar um míssil, houve rumores de que o alvo tinha sido uma instalação nuclear.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.