CIA diz que China apontará mísseis para os EUA

A China deverá ter até 100 mísseis nucleares de longo alcance apontados para os Estados Unidos até 2015, muitos deles em lançadores móveis de difícil detecção, informou a CIA (serviço secreto norte-americano) em um relatório. A China acredita ser necessário possuir uma força móvel maior para manter uma capacidade de dissuasão nuclear contra os Estados Unidos, diz o relatório "Desenvolvimento de Mísseis Estrangeiros e a Ameaça de Mísseis Balísticos Até 2015". Em Pequim, o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, Sun Yuxi, disse hoje que a China fortaleceria seu sistema de defesa nacional "de acordo com suas própria necessidades". "Não tenho detalhes sobre este relatório em especial", disse ele. "Mas creio que esses dados não passam de especulação sem fundamento." O documento, divulgado ao público ontem, também aponta Coréia do Norte e Irã como países que provavelmente possuirão, até 2015, mísseis de longo alcance capazes de atingir os Estados Unidos. Suposições similares foram usadas pelos Estados Unidos para tentar justificar seus planos de desenvolver um multibilionário sistema de defesa de mísseis capaz de evitar um limitado ataque de mísseis ICBM na porção continental dos EUA. No mês passado, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, alegou a ameaça de um ataque nuclear por parte de "terroristas" para justificar a saída norte-americana do Tratado ABM, um acordo fechado em 1972 com a então União Soviética.

Agencia Estado,

10 Janeiro 2002 | 13h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.