CIA recebe autorização para matar terroristas

O jornal norte-americano The New York Times revelou hoje que o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, forneceu autoridade legal para a Agência Central de Inteligência (CIA) caçar e matar terroristas sem que precise obter aprovação presidencial para ataques específicos, podendo executar um terrorista caso não consiga capturá-lo com vida. A princípio, o governo Bush preparou uma lista com cerca de 12 líderes terroristas. Citando altos oficiais militares e membros da inteligência, o jornal disse que a lista de terroristas é conhecida como "lista de alvos de alto valor". Pela lei, Bush também não precisa aprovar a inclusão de nomes. Segundo o jornal, a lista antes secreta da CIA de alvos inclui os líderes da Al-Qaeda, como Osama Bin Laden e seu vice-chefe, Ayman al-Zawahiri, e outras importantes figuras da rede e grupos terroristas afiliados. Em novembro, a CIA matou um líder da Al-Qaeda em uma região distante no Iêmen. Uma aeronave Predator teleguiada operada pela agência lançou um míssil contra o carro em que estava Qaed Salim Sinan al-Harethi, também conhecido como Abu Ali. O ataque matou Harethi e outras cinco pessoas, incluindo um integrante da Al-Qaeda de cidadania norte-americana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.