CIA usa Jordânia como centro de tortura, diz jornal

A CIA está interrogando e provavelmente torturando importantes membros da Al-Qaeda num centro secreto de detenção na Jordânia, divulgou um jornal israelense. A matéria apareceu um dia depois de o grupo Human Rights Watch, baseado em Nova York, afirmar que pelo menos 11 supostos integrantes da Al-Qaeda "desapareceram" sob custódia americana e que alguns foram torturados em locais ignorados. O diário israelense Haaretz escreveu que se desconhece a exata localização do centro de detenção na Jordânia, mas que os detidos da Al-Qaeda estão em instalações da inteligência jordaniana ou numa base militar secreta. O Haaretz explicou que, ao deter militantes fora das fronteiras dos EUA, os interrogadores da CIA podem aplicar métodos proibidos pelas leis americanas, como a tortura. A Jordânia teria sido escolhida para diminuir riscos de vazamento de informações - o governo em Amã é um aliado próximo dos EUA e recebe uma ajuda anual de cerca de US$ 1 bilhão de Washington.

Agencia Estado,

13 Outubro 2004 | 17h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.