Ciclista britânico morre atropelado na Grécia

Ian Hibell pedalou o mundo durante 40 anos, o equivalente a dez vezes a circunferência da linha do Equador

Da Redação

05 de setembro de 2008 | 05h08

Um ciclista que pedalou o mundo por mais de 40 anos foi atropelado por um motorista na Grécia. Ian Hibell, 74, foi uma figura bem conhecida no mundo do ciclismo de longa distância turística, acumulou recordes e pedalou o equivalente a dez vezes a circunferência da linha do Equador.   Hibbell morreu na estrada entre Atenas e Salonika quando ele foi arremessado por um carro que aparentemente disputava um racha com outro. Após o atropelamento, o motorista fugiu. Ele foi preso dois dias depois, acusado de causar morte por direção perigosa.   Hibell, originário de Brixham em Devon na Grã-Bretanha, começou suas viagens em 1963, depois de pedir uma licença para estudar durante dois anos. Ele retornou 10 anos depois, como o primeiro ciclista a ir ao Cabo Horn no Alasca, entre outras jornadas. Estima-se que ele tenha usado mais de 800 quites de manutenção após percorrer pelo menos 6 mil milhas por ano durante 4 décadas, a distância da Terra à Lua.   De lugares remotos, contou suas aventuras em um livro, que inspirou outros ciclistas. Com freqüência aparecia no programa inglês para crianças "Blue Peter", como um professor.   Uma amiga da família, Nicola Henderson, disse na quinta-feira, 4, que Hibell morreu em 23 de agosto.   Hibell morreu logo após a colisão. Seu corpo foi enviado de avião de volta à Grã-Bretanha para o funeral da família no sul de Gloucestershire. As informações são do Times online.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.