Efe
Efe

Ciclone atinge Índia e Bangladesh e mata 115 pessoas

Autoridades afirmam que mais de 500 mil foram levados para abrigos; 300 vilas indianas foram afetadas

Associated Press e Reuters,

26 de maio de 2009 | 05h17

O ciclone Aila atingiu as áreas mais baixas no leste da Índia e em Bangladesh, destruindo milhares de residências e isolando dezenas de milhares de pessoas. O fenômeno já matou pelo menos 115 pessoas, antes de começar a perder força, nesta terça-feira, 26.

 

Existe o temor de que uma das maiores populações de tigres selvagens do mundo possa ser afetada. O Aila afetou aproximadamente 300 vilas, no Estado de Bengala Ocidental, segundo um ministro de Estado, Kanti Ganguly. Segundo ele, 34 pessoas morreram em Bengala Ocidental.

 

Em Bangladesh, a tempestade atingiu áreas costeiras, matando pelo menos 81 pessoas, segundo o governo. As autoridades disseram que a maioria das vítimas morreu afogada ou arrastada pelas águas. O principal jornal de Bangladesh, Prothom Alo, disse que dezenas de milhares de pessoas ficaram ilhadas por causa das águas.  As autoridades transportaram 500 mil pessoas para refúgios temporários depois que suas casas foram arrastadas pela tempestade com ventos de até 100 quilômetros por hora.

 

Com a tempestade perdendo força na última noite, a maioria das atividades foi retomada em Bengala Ocidental, com escolas reabertas e os serviços de transporte por trens e aviões novamente em funcionamento.

 

Durante o auge da tempestade, vários diques foram rompidos na região da Reserva de Tigres Sundarbans. Estima-se que vivam na reserva 500 tigres, a metade na parte indiana e a outra na parte de Bangladesh. Ainda é difícil avaliar os estragos, pois as águas estão altas para os funcionários checarem se há animais mortos pelas águas. Outro problema é a possível contaminação dos suprimentos de água potável dos tigres.

 

A onda de chuvas deve atingir o nordeste indiano na terça-feira. Porém meteorologistas preveem que o fenômeno deve perder força. Muitas das áreas atingidas pelo Aila ainda se recuperavam da passagem do ciclone Sidr em novembro de 2007, que deixou 3.500 mortos em Bangladesh e um milhão de desabrigados. Autoridades afirmam que mais de 100 pessoas estão desaparecidas desde segunda-feira.

 

Matéria atualizada às 10h50.

Tudo o que sabemos sobre:
CicloneÍndia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.