AuBC via AP
AuBC via AP

Ciclone mais forte em cinco anos chega ao nordeste da Austrália

Mais de 25 mil pessoas deixaram suas casas, afirma premiê do Estado de Queensland

O Estado de S.Paulo

28 de março de 2017 | 01h10

SYDNEI - Um poderoso ciclone atingiu ilhas turísticas do nordeste da Austrália nesta terça-feira e forçou milhares de moradores das regiões de costeiras de Queensland a deixar suas casas para evitar riscos. Cerca de 48 mil casas estão sem energia elétrica, estações de trens e o aeroporto local foram fechados. O Ciclone Debbie, categoria quatro em uma escala que vai até cinco, é o mais forte que atinge a região em cinco anos e causou uma morte até o momento. 

A premiê de Queensland, Annastacia Palaszczuk disse que os ventos, já fortes, devem chegar aos 260 quilômetros por hora. "Há uma parte muito destrutiva no ciclone Debbie e nós estamos monitorando hora a hora", disse. Segundo ela, mais de 25 mil pessoas deixaram suas casas. 

Ventos de mais de 260 quilômetros por hora e chuvas fortes atingiram a região na manhã da terça e podem se intensificar com o passar do dia. Árvores, telhados de casas e postes foram derrubados. A tempestade deve passar pela costa de Queensland entre a cidade de Ayr e Mackay-Whitsunday, popular destino turístico da região. 

Um ciclone desta magnitude não era visto na região desde o Yasi, em 2011. Aquela tempestade causou bilhões de dólares em danos e foi uma das mais poderosas que afetaram a região de Queensland, segundo o Escritório Australiano de Meteorologia. / THE NEW YORK TIMES e AFP

 

Tudo o que sabemos sobre:
Austrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.