Ciclone com ventos de 160 km/h deixa ao menos 110 mortos na Índia

Tempestade demoliu quase 50 mil casas improvisadas em Bengala Ocidental, segundo governo

Agência Estado e Associated Press

14 de abril de 2010 | 08h41

   

 

CALCUTÁ - Um ciclone com ventos de mais de 160 quilômetros por hora demoliu dezenas de milhares de casas no nordeste da Índia, matando pelo menos 110 pessoas e deixando centenas de feridos, informaram nesta quarta-feira, 14, funcionários da Defesa Civil indiana. Informações anteriores davam que 68 pessoas haviam morreido.

O ciclone atingiu partes dos Estados de Bengala Ocidental e Bihar durante a noite, derrubando árvores e interrompendo o fornecimento de telefonia e eletricidade, informou o ministro da Defesa Civil de Bengala Ocidental, Srikumar Mukherjee.

Imagens de televisão mostravam árvores derrubadas em meio a favelas e telhados precários que foram levados pelos ventos. O ciclone demoliu quase 50 mil residências improvisadas em Bengala Ocidental e mais de mil em Bihar, afirmaram funcionários.

As vilas mais atingidas em Bengala Ocidental foram Hematabad, Raiganj e Kiran Dighi, onde a polícia e equipes de resgate recolheram pelo menos 31 corpos, disse Mukherjee. Mais 37 pessoas foram mortas nos distritos de Araria, Kishenganj e Purnea, no nordeste de Bihar, afirmou Nitish Kumar, um graduado funcionário estadual.

O ciclone se movia com velocidade superior a 160 quilômetros por hora, disse N. Shravan Kumar, um funcionário do Estado de Bihar. A parede de uma prisão caiu no distrito de Araria, em Bihar, forçando as autoridades a transferir mais de 600 presos, disse Kumar.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiaciclonemortestempestadeclima

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.