Adam Ferguson para The New York Times
Adam Ferguson para The New York Times

Ciclone deixa 28 desaparecidos ao atingir balsa para evacuação contra coronavírus nas Ilhas Salomão

Viagem fazia parte de um programa do governo para levar as pessoas de volta para suas aldeias de origem, a fim de combater a pandemia

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de abril de 2020 | 05h43

HONIARA - Pelo menos 28 passageiros de uma balsa foram levados por um ciclone nas Ilhas Salomão, na Oceania, durante uma operação de evacuação para conter a pandemia do novo coronavírus, informou a mídia local neste sábado, 4.

"Vários passageiros desapareceram no mar depois de serem levados pelas ondas e pelos ventos ", disse o primeiro-ministro Manasseh Sovagare. Segundo ele, o navio partiu do porto "apesar de várias advertências meteorológicas", enquanto o ciclone Harold se dirigia para as Ilhas Salomão.

O MV Taimareho partiu na noite de quinta-feira, 2, da capital Honiara, na direção de West Are'are na ilha de Malaita, a mais de 120 km de distância. A jornada fazia parte de um programa do governo para evacuar as pessoas para suas aldeias de origem, a fim de combater a pandemia.

Os sobreviventes explicaram que várias pessoas foram varridas por ondas enormes e ventos fortes, com um saldo de 28 desaparecidos, segundo a imprensa local.

A polícia, por sua vez, declarou que, no momento, era impossível confirmar esse número e que a busca por pessoas desaparecidas continua. As operações de resgate são complicadas devido ao mau tempo do ciclone Harold de categoria 1.

A população das Ilhas Salomão, um país com mais de 900 ilhas e 610 mil habitantes, mantém modos de vida tradicionais e 75% se dedicam à agricultura e à pesca. / AFP EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.